Data : 04/07/2016

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Venerável Servo de Deus

nomefrater

andreas5

Em 2017, celebraremos o Centenário da Morte de Frater Andreas, um religioso educador, membro da Congregação dos Fráteres de Nossa Senhora, Mãe de Misericórdia, Família Religiosa fundada em 25 de agosto de 1844 pelo bispo Dom Joannes Zwijsen (1794-1877), na cidade de Tilburg, sul da Holanda. Jan van den Boer entrou no noviciado (período de formação inicial) em 1859 e fez sua Profissão (solene compromisso para toda a vida) em 1863. Durante 50 anos trabalhou como educador e professor no Instituto “Ruwenberg”, naquele tempo um internato para meninos (de 1876 a 1912, com uma pequena interrupção entre 1876 e 1878). Nasceu em Udenhout, um vilarejo na proximidade de Tilburg, no seio de uma família de camponeses, profundamente católica.
Já durante sua vida era tido como “santo”. Na realidade, não realizou nada de extraordinário. Mas justamente aqui reside o segredo de sua fecunda existência: fazer as coisas ordinárias de modo extraordinário, enchendo de amor e fé o comum de seus dias Assim, Frater Andreas representa a realidade da maioria do povo cristão: batizados que vivem a fé na rotina dos fatos cotidianos, numa vida aparentemente sem brilho, desprovida de detalhes que chamam a atenção. Por isso mesmo, ele se tornou exemplo de como atingir a santidade, buscando a perfeição da caridade numa existência simples, qualquer que seja o estado de vida que se tenha abraçado.

Quando procuramos o que caracterizou Frater Andreas como religioso e educador, encontramos os seguintes elementos:
— Uma vida inteiramente centrada em Deus, como sua prioridade. De fato, Frater Andreas vivia constantemente “na presença do Senhor”, numa comunicação orante, realidade percebida claramente por aqueles que conviviam com ele. Mantinha-se sempre à procura da vontade de Deus (discernimento espiritual), revelando uma ilimitada confiança em sua Providência. Para ele, tudo de bom provém das mãos amorosas do Pai e tudo o que possui só o possui “por empréstimo”.
— Outro elemento que chama a atenção em sua vida é a gratidão para com Deus, para com a sua Congregação e para com todos os que o cercam. Em cada próximo, encontra o próprio Cristo a quem deseja servir sem restrições. No relacionamento humano desenvolve um profundo respeito pela pessoa do outro, jamais cedendo a maledicências, mas ressaltando sempre o que há de positivo no irmão ou irmã que encontra em seu caminho. Sabe ser gentil no trato pessoal e mostra-se alegre na sua maneira de se aproximar. Não se permitia fazer censuras, apontando defeitos ou falhas nas pessoas com quem convivia ou trabalhava. Seu modo de ser e agir deixava transparecer a autenticidade e a riqueza de sua vida interior.
— Frater Andreas é um homem descentrado de si mesmo, como Jesus, seu Mestre e Senhor. Não se queixa de incompreensões, decepções, insucessos no trabalho ou de dores físicas. Nos últimos anos de sua vida sofreu terrivelmente com um tumor na articulação do ombro direito, que o impossibilitava de movimentar aquele braço. Aceitava, com naturalidade, os acontecimentos da vida e os enfrentava com a paz que vem de Deus. Custava-lhe muito estabelecer a disciplina em sala de aula. Não era um mestre que se impunha aos alunos pelo rigor e pela severidade. Ao invés de empregar mecanismos de medo ou repressão, preferia nitidamente os meios de mansidão, de paciência e de compreensão, atitudes que faziam com que sua lembrança ficasse para sempre gravada no coração e na mente de seus alunos e pensionistas. Para si mesmo, não buscava recompensas ou retribuições, preferindo permanecer na penumbra.

Poderíamos levantar a pergunta: o que este religioso tem para nos ensinar, hoje, aqui no Brasil, em contexto histórico, geográfico e cultural tão diferente? Respondemos, sem receio, que sua pessoa representa o que o ser humano possui de mais nobre: ser uma pessoa de bem, voltada para os outros, sobretudo aqueles que se encontram em necessidade, ser útil e comunicar valores que não perecem. Na rotina de nossa existência, na nossa vida cotidiana sem grandes novidades, queremos ter a certeza de que estamos no “caminho certo”, o caminho que conduz à felicidade, ao encontro do Senhor, origem e o destino de nosso peregrinar aqui na terra. Em Frater Andreas, encontramos um irmão nosso que viveu, com radicalidade, essa procura existencial, mantendo sempre acesa a chama da esperança de chegar à plenitude da vida. Seu testemunho também nos convence da importância fundamental da educação na construção de uma nova sociedade, livre da corrupção, mais fraterna e, sobretudo, mais misericordiosa. Exatamente na misericórdia, Frater Andreas encontrou o modo específico de viver o Evangelho. Fez — como Jesus — uma decidida opção pelos mais vulneráveis da sociedade, pelos pequenos e excluídos. Incorporou o carisma de sua Família Religiosa, com naturalidade e sem artifícios, na sua pessoa e no seu apostolado. Tornou-se, efetivamente um “frater misericordioso”, na simplicidade de seu ser, na transparência de seus relacionamentos e na generosa e infatigável dedicação à obra da educação.
Preparando o Centenário de seu nascimento para o Céu, podemos invocá-lo como nosso intercessor, particularmente em meio às dificuldades que se apresentam e às crises que temos a enfrentar. Em um mundo marcado por tanta desorientação, perda de valores e constantes turbulências, Frater Andreas nos ensina a serenidade, a relatividade das coisas, além da inabalável confiança na Divina Providência, como lições de grande valia para um cristão que deseja seguir o seu Senhor e viver, com entusiasmo e convicção, a Boa Nova do Evangelho.

OREMOS [esta oração pode ser usado também numa novena]

Senhor Jesus, nosso Irmão Misericordioso, que dissestes: “Pedi e vos será dado”, nós vos pedimos que, como Frater Andreas, possamos ter uma fé viva na Providência do Pai e uma verdadeira caridade para com nosso próximo, especialmente o mais necessitado. Vinde, Senhor, em nosso auxílio e atendei a nossa súplica [formule aqui sua intenção particular], por intercessão de vosso Venerável Servo, Frater Andreas. Que ele seja publicamente reconhecido pela Igreja como modelo de uma vida autenticamente cristã, generosamente dedicada à causa do Reino. Vós que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai…

 

Clique nas fotos para ampliar.