30

1ª estância - “Vaidade é sonhar com uma vida longa, sem cuidar de fazer o bem” (Livro I, capítulo 1,4).

placa2

2ª estância - “Se te parece que muito sabes, saibas que ainda ignoras muito mais”. (Livro I, capítulo 2,3).

placa3

3ª estância - “Não abras o teu coração a qualquer um, mas trata teus problemas com uma pessoa sábia e temente a Deus” (Livro I, capítulo 8,1).

4ª estância - “Tudo o que se faz com caridade, por pouco e desprezível que seja, produz abundantes frutos, porque Deus olha mais para a intenção do que para o ato em si” (Livro I, capítulo 15,1).

5ª estância - “Procura tolerar, com paciência, todos os defeitos e fraquezas alheios, pois tu também tens muitas coisas que os outros precisam suportar” (Livro I, capítulo 16,2).

6ª estância - É no silêncio e sossego que a alma do fiel progride e penetra nos segredos da Sagrada Escritura” (Livro I, capítulo 20,6).

7ª estância - “Vive como peregrino e hóspede sobre a terra... Guarda o coração livre e voltado para Deus, pois não temos aqui domicílio permanente”. (Livro I, capítulo 23,9).

placa4

8ª estância - “Tudo é vaidade, exceto amar a Deus e a Ele somente servir”. (Livro I, capítulo 24,7).

9ª estância - “Os seres humanos mudam depressa e, facilmente, faltam à confiança, mas Cristo permanece eternamente e sempre podemos contar com Ele”. (Livro II, capítulo 1,2).

10ª estância - “Se buscares em tudo agradar a Deus e ser útil ao próximo, gozarás de plena liberdade interior”. (Livro II, capítulo 4,1).

11ª estância “Todas as criaturas refletem a bondade de Deus, por pequenas e vis que sejam”. (Livro II, capítulo 4,1).

placa5

12ª estância - “Bem depressa, sentimos e nos magoamos com o que sofremos dos outros, mas não nos damos conta de quanto eles sofrem por causa de nós”. (Livro II, capítulo 5,1).

13ª estância - “Os homens consideram as ações, Deus, porém, pesa as intenções”. (Livro II, capítulo 6,3).

14ª estância - “Fica com Jesus na vida e na morte, confia na sua fidelidade, pois Ele é o único que te pode ajudar quando todos os outros te faltarem” (Livro II, capítulo 7,2).

15ª estância - “Em que posso esperar, ou confiar, senão na infinita misericórdia de Deus e na esperança única da graça celestial?” (Livro II, capítulo 9,6).

16ª estância - “Sê grato ao Senhor pelo pouco e serás digno de receber coisas maiores”. (Livro II, capítulo 10,5).

17ª estância - “Quem é esclarecido no amor não considera tanto a dádiva de quem ama, mas, sobretudo, o amor de quem dá. Cativa-o mais o afeto que o benefício. Coloca, acima de tudo, o próprio Amado”. (Livro III, capítulo 6,2).

18ª estância - “Fazei de mim, Senhor, tudo o que quiseres, contanto que permaneça em ti, reta e firme, a minha vontade. Pois não pode deixar de ser bom o que fizeres de mim”. (Livro III, capítulo 17,2).

19ª estância - “Fora de mim — diz Jesus — não há conselho válido ou útil nem remédio que cura para sempre”. (Livro III, capítulo 30,1).

20ª estância “O que te dou — diz Jesus — é sempre meu: quando eu o tirar, não tomo coisa tua, pois minha é qualquer dádiva excelente e ‘todo dom perfeito’ (Tg 1,17)” (Livro III, capítulo 30,5).

21ª estância - Diz Jesus: “Meu filho, as pessoas se agitam para alcançar algo que, uma vez obtido, não mais satisfaz. Tudo passa nesta vida e a agitação só serve para nos fazer mudar de uma coisa para outra” (Livro III, capítulo 39,3).

22ª estância - “Não é puro nem perfeito o desejo contaminado de interesse próprio” (Livro III, capítulo 49,2).

23ª estância - “Dá-me, Senhor, conhecer o que é necessário, amar o que deve ser amado, louvar-te sempre pelo que te agrada, valorizar o que achas importante e censurar tudo que te desagrada” (Livro III, capítulo 50,7).

24ª estância - “Siga-me! Sou o caminho, a verdade e a vida (cf. Jo 14,6). Sem caminho, não se vai; sem verdade, não se conhece; sem vida, não se vive. Sou o caminho que deves seguir, a verdade em que deves crer e a vida que deves esperar” (Livro III, capítulo 56,1).

25ª estância - “Senhor, que possa exercitar-me na imitação de tua vida, pois nela está minha salvação e a verdadeira santidade. Tudo o que fora dela ouço ou leio não me consola nem me satisfaz plenamente” (Livro III, capítulo 56,3).

26ª estância - “Ainda estou vivo — diz o Senhor (cf. Jr 22,24) --- pronto para te ajudar e, mais do que nunca, te consolar, se confiares em mim e me invocares com fervor” (Livro III, capítulo 57,2).

27ª estância - “Senhor, tu és a coroa de todos os bens, a plenitude da vida e o inteiro sentido das palavras. Esperar em ti é o mais seguro consolo de teus servos” (Livro III, capítulo 59,4).

28ª estância - “A caridade de Cristo nunca enfraquece e jamais se extingue sua misericórdia infinita” (Livro IV, capítulo 2,6).

29ª estância - “A todas as tuas obras deve preceder o voluntário oferecimento de ti mesmo nas mãos de Deus, se desejas alcançar a liberdade e a graça” (Livro IV, capítulo 8,2).

30ª estância - “Deus não engana a quem nele confia. Porém, aquele que demasiadamente crê em si mesmo é, muitas vezes, enganado” (Livro IV, capítulo 18,4).

  termino painosso